Portugal Campeão do Mundo de Columbofilia 2018

Carlos De Sousa e Silva: Juiz Classificador Nacional pelo distrito de Setúbal – Exposição Torres Novas 2023

Bom dia caros columbofilos e amigos. Fomos ao encontro de Carlos de Sousa e Silva para falarmos um pouco da classe Standart e do seu percurso enquanto juiz classificador. Realizámos esta entrevista enquanto decorria a Exposição nacional de columbofilia em Torres Novas neste mês de Janeiro de 2023. Nos últimos dias o columbofilia Online tem estado à conversa com alguns Juízes nacionais, alguns até já fora do ativo e que nos despertaram para a necessidade urgente de noticiar esta classe e trazer o assunto para cima da mesa da columbofilia nacional. Continuamos com as regras muito pouco definidas quanto ao enquadramento legal dos juízes, atualmente integrado no conselho de arbitragem da Federação portuguesa de Columbofilia. Esta situação deve ser discutida o quanto antes, é urgente arrumar a casa, definir as regras da classe, encontrar um estrutura que agregue a experiência, mas também a mais valia da juventude, um grupo pro ativo que possa trabalhar de forma imparcial, e com o intuito de aumentar e melhorar os quadros atuais.

Entrevista a Carlos Silva:

CO: Como começou a caminhada de Juiz Classificador?

CS: Penso que foi em 2016, que fui convidado conjuntamente com outros columbófilos do distrito de Setúbal, a participar numa ação de formação para juízes, que decorreu no Montijo, se a memória não me falha.

A partir desta data, iniciei a minha carreira de juiz e fui frequentando várias ações de formação, onde tive o privilégio de aprender com alguns dos melhores Juízes Nacionais ( Alguns com categoria de Juiz Olímpico ou Internacional).

Como sou um apaixonado pela Columbofilia, gosto de sair da minha zona de conforto, e já visitei algumas Olimpíadas, e quando observo os pombos, analiso as suas pontuações e tento interpretar o motivo para tal pontuação, e desse modo faço o meu estudo.

A 1ª vez que classifiquei, penso que foi em 2017, na Exposição Distrital de Setúbal,onde tive na presença do Franklim Borges, Pedro Massacote, Capela da Costa, sendo que estes dois últimos chegaram a Juízes Olímpicos. Tenho uma palavra de apreço a João Ventura que tem sido importante no percurso.

CO: Fala-nos um pouco desta caminhada.

CS: O meu percurso como juiz ainda é curto, classifiquei apenas no distrito de Setúbal e no distrito de Lisboa, mas em todas as minhas participações, tenho tido a sorte de estar sempre acompanhado por um excelente lote de juízes, o que facilita a minha aprendizagem.

CO: Quando aconteceu a passagem a Juiz Nacional?

CS: Fiz exame para Juiz Nacional, tendo passado no Exame no passado dia 20 de Janeiro, conjuntamente com mais 7 juízes, e uma vez mais tive o privilegio de ter como avaliadores/formadores um trio de juízes de elevada categoria, e que passo a citar: 

Drº Nogueira dos Santos, Sr. José Maria da Silva, Sr. Lusitano Espinhal.

CO: Tens a ambição de subir a Juiz Internacional?

CS: Sim, claro que tenho essa ambição. Penso que é um objetivo de todo o Juiz Nacional, passar a Juiz Internacional, e a juiz Olímpico.

CO: Fala-nos um poucos das dificuldades que passa o Standart nacional…

CS: Penso que a grande dificuldade do Standard Nacional, é o desinteresse por parte dos columbófilos em participar com os seus atletas nas exposições, associado ao facto de cada vez existir menos exposições, e também pelo facto de ter deixado de existir a Categoria Livre.

CO: O que deveria desde já ser feito pelo Standart?

CS: A realização de exposições locais, para selecionar os melhores atletas para a Exposição Distrital, e dai para a Exposição Nacional.

A inclusão nas Exposição local e Distrital da categoria livre.

É claro que tudo isto dá imenso trabalho, ao columbófilo para escolher e preparar os seus atletas para a participação na exposição, aos clubes para a realização da exposição local, às Associações para a realização da exposição distrital. Mas sem trabalho, nada se consegue.

Para finalizar, termino desejando a todos os Columbófilos uma excelente Campanha Desportiva, e que consigam conquistar os seus objetivos.

Alegra-nos cada vez que vemos abrirem cursos de Juízes e que aparecem candidatos, é um sinal que não estamos parados e ainda temos columbofilos interessados na digna tarefa de apreciar o pombo correio nas suas melhores características. Falando em boas características procuradas, chegamos ao tema da modernização daquilo que procuramos valorizar no pombo moderno. Todos sabemos que há uns anos aqueles pombos grandes arredondados, que davam a sensação que não conseguiam voar, eram os mais valorizados nestas competições, no entanto tem sido ultrapassado este conceito, hoje em dia teoricamente procuram-se valorizar as boas características do bom voador, daquele pombo que estamos habituados a ver competir semanalmente nos concursos dos 200 aos 800 kms em Portugal, mas no entanto nesta exposição não demos um bom exemplo desta caminho que apregoamos, uma das pombas vencedoras era uma replica do que era muito apreciado há 10 anos atrás em detrimento de outras pombas bem mais o espelho da nova cartilha, há que ter cuidado com os velhos hábitos. Mas estamos na luta e desejamos que este caminho seja feito o mais breve possível para o bem de todos. Devemos canalizar esforços para apoiar esta classe, desde clubes, associações e federação.

Um bem haja e até breve…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers gostam disto: