Portugal Campeão do Mundo de Columbofilia 2018

Sjaak Buwalda … Doing the Distance ( voar o Fundo) in Inglish e Português

Doing the Distance…

Another year over, and a new one just begun –  Temperatures well below zero, frozen carwindows and the real fanatic ice skaters making their first rounds on a few cm’s of natural ice. Welcome to Holland, where the blood gets warmer when the air gets colder. My preference? The warmth, eventhoug my people are the Frysians, where freezing is a part of our name. For a reason. Just spend a week in de middle east, visiting pigeonfriends who race the desert from december untill april. So much better temperatures for me there. Has been eight years since visiting them, corona didnt realy help that way. Good to see that they where winning the national 1000km races from Arrar and Skaka from the same breeders from my lofts, that are doing well here in Holland. A welcome surprice. It is not always easy to get the right information. Not everybody is willing to share where their winning lines are coming from, not making their competitors wiser that they are already. Can imagine when you are racing in an area where there is a lot of money to be won. I see my pigeons going to Taiwan from auctions, never receiving any info on results, But why else would they be buying them still if they where not winning with them? Will find out some day, hopefully, so I have a reason to visit the country. So far I have counted 20 countries where pigeonmen and women have been succesfull with the offspring from my breedingloft, including national winners and ace birds. Not so bad is it. To be fair, it is mostly under hard circumstances and dubious weather conditions where they stand out. Enough bragging for one day dont you think?

How my season was this year? Well, again beying honest, one season to learn a lot from, and at the end a good reason to look forward to the next season. For your idea, we have a national long distance programm with 6 races from 800-1100km of which 5 races with afternoon liberation, and one morning liberation. Next to that the races I favor, the international programm of 7 races from 1050-1300 km. Many races to choose from in 10 weeks time, and you can imagine if you want to race them all, a pretty big team of racers will be needed. It is not a must ofcourse. It was a tough year, with perhaps from these 13 races there was 1 or 2 ‘easy’ races, all the others where bone hard. No complaining needed, we like the pigeons that can do the hard races. The first short and middle distance races are being uses as training for the long ones lateron in the season. Some 5 to 6 races and the yearlings a few more to get them ready for the marathon. These races went realy well for my racingteam, perhaps a bit too good. Ofcourse not able to beat the sprinters in their own game, but they where getting realy close. Then just to be sure, made a visit to the veterinarian who concluded that the team needed treatment for coccidiosis, and from there it all went wrong. Made the wrong choises in medication, which took to much condition from them and they didnt recover from it well for weeks. My own bad choise, no one to blaim but myself.

I was racing both a total widowhood team, plus a team of naturals. Most of the marathon racers here in Holland race on natural, a game that evolved rapidly in training, feeding, preparation. It developed into a system which is more favorable than widowhood, especially when it is getting hard. The calmth of the natural racer, foremost in the transporter, had proven to be more important than anything else. And when on a middle distance race with perfect racing weather, my natural kept pigeons where beating the widowers. Thats where I decided to stop the widowhood for now, and go back to the system which brought me lots of succes in the past. The pairs where put together, with the focus on the last two marathon weekends. Well you probably heard of the Narbonne race, that still didnt go well for me, mainly with newcommers. But on the same day my yearlingteam raced from Bergerac 970km and did very well on a not so easy race. So that is a team I look forward to race in the new year. The week after that from Perpignan 1150km a good performance of one of my favorite hens on a very hard race, gives me a new hope for Barcelona 2023.

 A very merry xmass and a happy new year, let’s hope its a good one, without any fear.

Voando o Fundo…

Mais um ano acabou e um novo a começar – Temperaturas bem abaixo de zero, os vidros dos carros congelados e os verdadeiros fanáticos patinadores no gelo fazendo suas primeiras voltas em alguns centímetros de gelo natural. Bem-vindo à Holanda, onde o sangue esquenta quando o ar esfria. Minha preferência? O calor, embora meu povo seja os frísios, onde congelar faz parte do nosso nome. Por uma razão. Basta passar uma semana no Oriente Médio, visitando Columbofilos amigos que correm no deserto de dezembro a abril. Temperaturas muito melhores para mim lá. Já se passaram oito anos desde que os visitei, o corona não ajudou muito. É bom ver que eles venceram as corridas nacionais de 1000 km de Arrar e Skaka com filhos dos mesmos reprodutores do meu pombal, que estão indo bem aqui na Holanda. Uma surpresa bem-vinda. Nem sempre é fácil obter as informações corretas. Nem todo mundo está disposto a compartilhar de onde vêm suas linhas vencedoras, não tornando seus concorrentes mais sábios do que já são. Pode imaginar quando você está correndo em uma área onde há muito dinheiro a ser ganho. Eu vejo meus pombos indo para Taiwan de leilões, nunca recebendo nenhuma informação sobre os resultados, mas por que eles os comprariam ainda se não estivessem ganhando com eles? Algum dia descobrirei, espero, para ter um motivo para visitar o país. Até agora, contei 20 países onde os pombos e as mulheres tiveram sucesso com o melhor do meu pombal do meu pombal, incluindo vencedores nacionais e Pombos Ás. Não é tão ruim assim. Para ser justo, é principalmente em circunstâncias difíceis e condições climáticas duvidosas que eles se destacam. Chega de me gabar por um dia, você não acha?

Como foi minha temporada esse ano? Bem, novamente sendo honesto, uma temporada para aprender muito e, no final, um bom motivo para esperar a próxima temporada. Para sua ideia, temos um programa nacional de longa distância com 6 corridas de 800-1100km das quais 5 corridas com liberação à tarde e uma liberação pela manhã. Além disso, as corridas que eu gosto, o programa internacional de 7 corridas de 1050-1300 km. Muitas corridas para escolher em 10 semanas, e você pode imaginar que, se quiser competir em todas, será necessária uma grande equipe de atletas. Não é uma obrigação, claro. Foi um ano difícil, talvez dessas 13 corridas tenha havido 1 ou 2 corridas ‘fáceis’, todas as outras foram difíceis. Não há necessidade de reclamar, gostamos dos pombos que podem fazer as corridas difíceis. As primeiras provas de curta e média distância estão sendo utilizadas como treino para as de longa distância no final da temporada. Cerca de 5 a 6 corridas e os borrachos mais alguns para prepará-los para a maratona. Essas corridas foram muito boas para minha equipe na curta distância, talvez um pouco boas demais. Claro que não foi capaz de vencer os velocistas no seu próprio jogo, mas eles estavam chegando muito perto. Aí, só para ter certeza, fiz uma visita ao veterinário que concluiu que a equipe precisava de tratamento para coccidiose, e a partir daí tudo deu errado. Fizeram escolhas erradas na medicação, o que os levou a muitas dificuldades e eles não se recuperaram bem por semanas. Minha própria má escolha, ninguém para culpar além de mim.

Eu estava competindo com uma equipe de viuvez total, além de uma equipe de naturais. A maioria dos maratonistas aqui na Holanda corre no natural, um jogo que evoluiu rapidamente em treino, alimentação e preparação. Tornou-se um sistema mais favorável do que a viuvez, especialmente quando está ficando difícil e as provas com grau de dificuldade acrescida. A calma do Pombo ao natural, principalmente no transportador, provou ser mais importante do que qualquer outra coisa. E quando em uma corrida de meia distância com clima de corrida perfeito, meus pombos naturais estavam vencendo os viúvos. Foi aí que decidi parar com a viuvez por enquanto e voltar ao sistema que me trouxe muito sucesso no passado. As duplas foram montadas, com foco nos dois últimos finais de semana da maratona. Bem, você provavelmente já ouviu falar da corrida de Narbonne, que ainda não foi boa para mim, principalmente com os recém-chegados. Mas no mesmo dia minha equipe de um ano correu de Bergerac 970 km e se saiu muito bem em uma corrida não tão fácil. Portanto, essa é uma equipe que estou ansioso para competir no ano que vem. Na semana seguinte aos 1150 km de Perpignan, um bom desempenho de uma das minhas pombas favoritas em uma corrida muito difícil, me dá uma nova esperança para o Barcelona 2023.

Um feliz natal e um próspero ano novo, esperemos que seja bom, sem medo.

CO: Caríssimos columbofilos esta a decorrer nestes dias de Dezembro 2022 um leilão no qual pode encontrar estas linhagens… fique atento

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers gostam disto: