Portugal Campeão do Mundo de Columbofilia 2018

Slaak Buwalda… about Long Distance II …(Voar o Fundo e o Grande Fundo II) …

Vamos falar um pouco mais sobre as corridas radicais de longa distância. O que é corrida de longa distância extrema?… é a distância ou as circunstâncias que fazem a distinção entre longa distância e longa distância extrema? Claro que o mais fácil é pegar uma ferramenta de medição, a bem dizer é isso. Várias vezes li sobre as corridas de longa distância extremas na Holanda serem fáceis, porque aqui é tudo plano. Claro, venha experimentar e desejo-lhe boa sorte. São tantos os fatores que tornam mais fácil ou difícil… Uma coisa é certa é que a distância tem um grande peso na dificuldade, e não apenas porque significa mais horas prováveis ​​de voo.

Vamos ver a nossa perspectiva, nesta que é a minha área. Temos uma escolha de cerca de 13 corridas de Limoges (833 km) e a mais distante sendo Barcelona (1330 km em 2020), um programa nacional e um programa internacional. Eu não acho que haja nenhum lugar no mundo onde você possa correr tantas corridas de longa distância extremas. Isso faz com que possamos fazer muitas seleções, o que nos dá uma grande vantagem, como você pode entender. A maioria dos países tem apenas uma, duas ou três escolhas em uma temporada, geralmente o ponto alto da temporada. Depois temos também a escolha das corridas de libertação da tarde que está no nosso programa nacional, ou as mais comuns no mundo, as corridas de libertação da manhã que são as corridas internacionais. Internacional significa que são organizados por organizações belgas como Entente Belge, Club de Wallonie, Cureghem Centre. Participações da Bélgica, Holanda, Alemanha, França, Luxemburgo e Reino Unido. As corridas com liberações vespertinas não são muito conhecidas no mundo, apenas holandeses e às vezes ingleses o fazem. Os belgas tentaram algumas vezes com seus borrachos de um ano, mas desistiram depois de uma ou duas temporadas, eles não tinham coragem para isso. A liberação da tarde, a partir das 13h00, garante que não ocorram chegadas no primeiro dia. Isso já era praticado na década de 1920 para tornar as corridas de longa distância extremas “mais fáceis”, era a ideia básica. Deixe-os voar por 8-9 horas no primeiro dia, então eles podem descansar durante a noite e partir no dia seguinte. Pelo menos essa era a ideia, e funcionou bem durante anos, até que a evolução tomou conta e os nightflyers quebraram as regras da natureza. As corridas nacionais de St. Vincent e Dax que são as mais destacadas nos nacionais da temporada, e depois Bergerac tambem apareceu no calendário. São Vicente sempre perto do dia mais longo do ano (noite mais curta), Dax três semanas depois, e no último fim de semana de julho terminando com Bergerac.

Tradicional no primeiro fim de semana de agosto, começa o feriado dos operários da construção, o que significa o fim da temporada dos pombos adultos e início da temporada dos jovens. No último fim de semana, muitas vezes os columbofilos do calendario normal deram a alguns de seus pombos uma última chance de sucesso na corrida de Bergerac, que é o “mais curto” dos clássicos nacionais. Isso significava altos níveis de pombos nos anos oitenta. E quando o sucesso veio, vários pombos mudaram seu jogo para corridas radicais de longa distância. Esteja ciente de que o tipo de pessoa que consegue proezas nas corridas de longa distância extremas é um tipo de pessoa completamente diferente dos columbofilos da velocidade. É um jogo totalmente diferente mentalmente, a paciência é a chave. Procurando por sucessos rápidos, esqueça, a natureza tem seu próprio equilíbrio. Fique calmo, leve suas surras da natureza, não controle a situação, esse é o jogo. Por exemplo, temos uma regra não escrita em nosso clube, que são principalmente corredores de distância. Não falamos de perdas, é quase proibido, só falamos da quantidade de pombos que voltaram das corridas. É como depois de uma guerra, mas é só comemorar os sobreviventes, e aprender com suas perdas. Posso dizer que levará tempo para motivar as pessoas assim, mas ainda assim proporcionará um ambiente muito mais positivo em seu clube. E ao correr de longa distância extrema, você tem que fazê-lo, caso contrário, você estará fora do desporto em pouco tempo.

Foto: Cris Sutton

Quanto mais você envia seus favoritos de casa, mais tempo eles passam na ala, mais chances de algo acontecer com eles. As regras da natureza são muito claras dessa forma. Ou você acha que os pombos que você vê passando para a África pouco antes do inverno, todos voltam em segurança para o norte no caminho de volta? A cada 100kms que você manda mais longe de casa, começa a contar a partir de 800km, são 2 horas extras na asa e essas não são as primeiras duas horas, são as horas cansativas. Cada hora mais longe de casa, significa um horizonte extra para passar. A experiência conta com eficácia. Os predadores que esperam em seu caminho estão em forma e não têm essas horas cansativas em suas asas. São muitos desafios os desafios. Continuaremos proximamente…

Doing the distance (2)

Lets talk some more about extreme long distance racing. What is extreme long distance racing, is it the distance or the circumstances that make the distinction between long distance and extreme long distance? Ofcourse the easiest is to take a measurement tool to say well this is it. Several times I read about extreme long distance racing in Holland is easy, because it is all flat down here. Sure, come and try and I wish you well. There are so many factors that make it easy or hard, one thing for sure is that distance has a big part of, and not just because it means more probable hours on the wing. Let’s take our perspective, my area. We have a choise of some 13 races from Limoges (833km) and the furthest being Barcelona (1330km in 2020), a national programm and an international programm. I don’t think there is any place in the world where you can race that many extreme long distance races. This makes that we can do a lot of selection, which gives a big lead as you can understand. Most countries have just one, two or three choises in a season, often the highlight of the season.

Then we also have the choise of afternoon liberation races which is in our national program, or the more common in the world, morning liberations which are the international races. International means they are organized by Belgian organisations like Entente Belge, Club de Wallonie, Cureghem Centre. Participation from Belgium, Holland, Germany, France, Luxemburg and the UK.

The races with afternoon liberations are not well known in the world, only the dutch and sometimes the British do it. The Belgians tried it a few times with their yearlings, but quit after one or two seasons, they didnt have the heart for it. Afternoon liberation, starting around 13.00, makes sure that no arrivals can occur on the first day. This was being practices already in the 1920’s to make the extreme long distance races ‘easier’ was the basic idea. Let them fly for 8-9 hours on day one, then they can rest during the night, and move on the next day. At least that was the idea, and it worked well for years, untill evolution took over and nightflyers broke the rules of nature.. The national races from St. Vincent and Dax where the national higlights of the season, lateron Bergerac apeared on the calender as well. St. Vincent always around the longest day of the year (shortest night), Dax three weeks later, and in the last weekend of july finishing with Bergerac.

Traditional the first weekend of August, the holiday for the constructionworkers start, which means the end of the old bird season, and start of the youngbird season. In the last weekend, often the normal programm racers gave some of their birds a last shot at succes on the race from Bergerac, which is the ‘shortest’ of the national classics. This meant foremost high birdages in the eighties. And when succes came, several pigeonmen switched their game to extreme long distance racing.

Be aware, the type of person getting his or her kicks out of extreme long distance racing, are a completely different type of people than your sprint guys. It is a mentally totally different game, patience is key. Looking for fast succes, forget about it, nature has her own balance. Stay calm, take your beatings from nature, no grip on the situation, thats the game. For instance we have a unwritten rule in our club, which are mainly distance racers. We don’t talk about losses, it is almost forbidden, we only talk about the number of pigeons that returned from the races. It is like after a war, but the just celebrating the survivors, and learn from your losses. I can tell you, it will take time to get people motivated like that, still it will get you a much more positive environment in your club. And when racing extreme long distance, you have to, otherwise you will be out of the sport in no time. The further you send your favorites from home, the more time they spend on the wing, the more chance of something happening to them. The rules of nature are very clear that way.

Foto Cris Sutton

Or do you think that the birds you see passing by to Africa just before winter, all return safe to the north on their way back? Every 100kms you send them further from home, start counting from 800km, it is 2 hours extra on the wing and those are not the first two hours, they are the tired hours. Every hour further from home, means an extra horizon to pass. Experience counts effectivaly. The predators waiting on their way, are fit and dont have those tired hours in their wings. All challenges.

More next time…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: