Portugal Campeão do Mundo de Columbofilia 2018

As Figuras da Columbofilia no Distrito de Setúbal que eu fui Conhecendo… por Simão Cortiço

Quando iniciei as minhas andanças pela columbofilia decorria o ano de 1977, fiz de imediato um amigo columbófilo que tinha muito mais idade que eu e que de alguma forma era uma referência da columbofilia no Montijo, pois era conhecido por “todo o lado”. Já faleceu à algum tempo, tinha como profissão bandarilheiro e também possuía uma loja/oficina de móveis. O seu nome era Alberto Reimão. Percorria muitas vezes, aos fins de semana, depois dos pombos chegarem das provas, na minha companhia, na do Virgílio José, Carlos Alberto (Pintinhas) e do Jaime Subtil (Maravila), grande parte do distrito visitando muitos columbófilos e coletividades. Nesses passeios/visitas conheci muitas figuras da columbofilia do nosso distrito. Numa altura posterior quando o meu pai se dedicou á divulgação da columbofilia através dos seus escritos no Jornal Mundo Columbófilo, fui conhecendo outros columbófilos que mereceram algum destaque não só pelo que foram ganhando, mas também pela importância que foram tendo nas suas coletividades ou Comissão/Associação.

Os primeiros dirigentes distritais que conheci, ainda nos tempos da “Comissão” foram o Dr. Estima Coelho, Presidente, que penso não teria pombos, o Hélder Cardoso que tinha pombal para os lados de Azeitão e era talvez a peça mais importante da engrenagem associativa distrital, e ainda o José António Cidades do Montijo que estrara na Columbófila pela mão do seu pai, mesmo não sendo praticante, o pai do José António era o José Manuel Cidades conhecidíssimo dirigente da Sociedade Columbófila de Montijo. O “velho Cidades” foi um “faz tudo” na columbofilia montijense.

Um destes dias e apenas porque se trata da “minha coletividade” farei um escrito dedicado á Sociedade Columbófila do Montijo e aqueles que por este ou aquele motivo estão na sua história.

No sul do distrito os nomes de que recordo foram Sebastião Viola em Sines/Santo André e em Grândola Hélder Negalho, columbófilos ganhadores, tendo este último anos depois “feito figura” também no Pinhal Novo.

Pelos lados de Setúbal recordo o Caetano Gonçalves que possuía uns lindos pombos vermelhos que creio seriam Bricoux com origem no pombal dos Drs Chitas Martins de Cabeção e o Candeias, com o seu bigode de pontas arredondadas. Foram figuras da columbofilia sadina.

Por palmela pontificaram o Pinoia e os Reizinhos.

Recordo no Pinhal Novo o Costa com pombal junto ao café de sua propriedade (Costabar) e a dupla Hilário e Sousa, sendo que o Sousa ainda hoje é praticante na Soc. Columbófila de Palmela.

Pelo Fogueteiro/Torre da Marinha, os nomes de que recordo são o Basílio Mata, excelente columbófilo e o Manuel G. Carvalho este último exímio vencedor nos concursos de fundo e excelente dirigente distrital. Tinha atividade profissional no Montijo no ramo do negócio de cortiças, um bom amigo que recordo com saudade.

No Barreiro recordo alguns nomes que marcaram a columbofilia, o Eng. Capela da Costa, principal dirigente distrital durante alguns anos e que deixa uma marca muito importante no standart ao nível nacional e não só.  O Vítor Batista, que pela sua imponência e presença “dava nas vistas” em qualquer lugar. O Bento de Almeida recentemente falecido também se distinguiu como dirigente distrital e foi figura de destaque no Barreiro e em Santo António da Charneca. Recordo-me também do Sr. Pereira que foi membro dirigente da Associação durante muitos anos.

Pela baixa da Banheira todos se recordam dos Fernandes que se destacavam pelos excelentes resultados desportivos e do Diogo Ferrer, presença assídua quando falamos de exposições.

No Lavradio os nomes que me vêm à memória são os do Libânio Catita, do  Sargento Reis e do Herculano.

Em Sarilhos o José Miguel que foi presidente da Associação e o Caldeira que foi dirigente da mesma foram marcantes.

Pelas bandas do Samouco o Ti Alberto, o José Albertino, o Abel Ervedoso, os Bejas e o Faria, em cujo pombal todas as semanas entravam inúmeros pombos perdidos, marcaram a columbofilia, sendo que Os Bejas ainda a praticam.

Em Alcochete sempre existiram columbófilos de eleição que com os feitos desportivos foram marcando várias épocas até aos dias de hoje, dos mais antigos recordo o Fernando Marques (enfermeiro) a dupla Damiães e Monteiro, e o Guerra.

No Montijo ao longo dos anos foram deixando marca o Domingos Oliveira, o Justiniano Oliveira que tinha um dom muito especial para os pombos mesmo sem saber ler ou escrever, o Alberto Reimão, o António Pialgata, eterno dirigente nos últimos mais de 40 anos e o Francisco Galipa , que se notabilizou também como dirigente local e distrital. Não posso esquecer o Sr. Eduardo Terras que com os seus 96 anos ainda mantém uma ótima memória e pelo seu passado columbófilo é de todos conhecido. Pelo Bairro do Areias brilharam o Laurentino Oliveira, o Zé João, o Zé Pires (Russo) e o Mateus Rosa.

Pelos lados de Almada recordo o Agostinho do Monte e os seus lindos lilases “prateados”, e que pombos, foram muito conhecidos por “toda esta banda”, o António Alexandre do Porto Brandão que marcou o seu tempo com os seus “Favoritos”, o Jaime Cunha e o Palma da Charneca com grandes feitos desportivos não só a nível local como distrital, o Fernando Santos e o Carlos Silva.

Propositadamente deixei para último aquele que eu acho ter sido “UM FIGURÃO” no nosso distrito e também muito além das nossas fronteiras. Carlos Figueiredo Cordeiro “O Carola”, foi figura ímpar e ainda hoje é recordado e reconhecido por muitos, sobretudo por quem teve o privilégio de com ele privar como alguém muito especial a quem a columbofilia muito deve.

Para a elaboração do presente escrito, mais uma vez, apenas recorri à minha memória, mas a bruma dos tempos se encarrega de levar nomes e factos ocorridos, é possível que me tenha esquecido de alguns que de uma forma ou de outra comigo se cruzaram. Para muitos os nomes que referi nada dirão e serão outras as figuras que recordam, mas estas foram as do meu tempo, e as que me marcaram e me foram servindo de exemplo.

Montijo, Janeiro de 2021

Simão Cortiço

1 Comment on As Figuras da Columbofilia no Distrito de Setúbal que eu fui Conhecendo… por Simão Cortiço

  1. Bom dia excelente memória

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: