Portugal Campeão do Mundo de Columbofilia 2018

JAC – Charneca da Caparica – ACD Setúbal

Bom dia, boa tarde ou boa noite, conforme a hora que o meu amigo ou amiga, esteja a ler estas palavras. Desta vez ficamos no distrito de Setúbal, mais propriamente na Charneca da Caparica. Fomos visitar a equipa JAC, que se sagrou em 2017 campeã Distrital de Fundo da zona Oeste. Ao longo de muito anos somaram outros títulos importante, nomeadamente tiveram uma pomba campeã Nacional… mas sem perder mais tempo…vamos contar esta historia.

A columbofilia nestas instalações teve o seu inicio com o José João, um dos sócios desta equipa, columbófilo com 73 anos que começou com os pombos com cerca de 8 anos de idade, até sensivelmente à altura da tropa manteve o hobby, de seguida esteve quase 20 anos sem pombos e depois regressou em 1988. O pombal ficava distante do local actual apenas alguns metros, e com a entrega do lote de terreno, ao respectivo dono, chegou a pensar em acabar novamente com os pombos, mas não… o pombal foi desmanchado e recolocado num lote ao lado do primeiro, arranjado pelo seu amigo e pai do Abílio, outro sócia da equipa.

Frente dos Pombais de competição

IMG_7859

Campeonato Distrital Fundo Zona Oeste 2017

54550 J A C U. C. Charneca da Caparica 6972
43359 Os Videiras U. C. Charneca da Caparica 6906
25258 Vitor Manuel Pereira Bigodinho S.C. Independente Torrense 6778
54641 Carlos Jose Soares Silvestre S.C. Independente Torrense 6704
52609 Alexandre & F Galego S.C. Independente Torrense 6679

A equipa JAC (José João, Abílio e Vítor Carocha)

IMG_7862

Entretanto os anos passaram e o Abílio Juntou se ao José João em 1991, este columbófilo tinha pombos em nome individual em sua casa, mas a disponibilidade era pouca e amizade já nessa altura com o José João era boa, resolveram juntar-se, ficaram 3 a 4 anos nessa condição, com boas campanhas realizadas, mesmo estando a concorrer na considerada catedral da columbofilia no distrito de Setúbal durante muitos anos que era a colectividade da Piedade, (Piedense).

A vida de ambos sofreu por esta altura algumas alterações e voltaram a separar a sociedade. Esta separação durou uns 3 \ 4 anos e finalmente a dupla juntou se novamente e assim se mantêm, até aos dias de hoje, apenas sofreu com uma nova alteração, que foi a entrada do Vítor que aconteceu no ano de 2010. Durante estes anos juntou se a amizade mas também os pombos, a colónia começou por ser a junção das 3 equipas, já que o Vítor também tinha pombos em casa dele. Estes pombos entraram bem nos cruzamentos, até porque alguns deles até tinham origens semelhantes.

Um Pilar…

7466443

A linha actual e é apuramento da linha do Abílio, quanto aos pombos originais do José João, os Simons do Guilherme Paulino  já não existem, e os do Vítor apenas existem residualmente. Ele que cultivava os Pombos do José João, do Abílio e alguns do Palma…Com o passar das campanhas, foram escolhendo os melhores e realmente prevaleceu a linha dos pombos do Abílio, que cultivava em solteiro pombos do Valério do Nato, e de alguns amigos. A altura que a colónia deu a volta pela positiva, a grande rampa de lançamento acontece quando o seu amigo Trindade de Alcântara, lhe emprestou, na altura para juntar a umas fêmeas muito interessantes que possuía na Charneca, 2 machos: veio um que tinha ganho uma anilha de ouro na piedade, que era um Armindo \ Caracinha e emprestou lhe outro macho que tinha sido anilha de ouro de fundo. Esses pombos junto com as tais fêmeas, revolucionaram a colónia. Depois foi uma questão de tempo até os resultados aparecerem, juntando o trabalho de equipa e a motivação, foi o suficiente.

IMG_7861

Entretanto ainda a sociedade era a dois conseguiram logo no primeiro ano que foram  à  Piedade voar, um brilhante 3º lugar, depois foram à charneca onde também ficaram em 3º e depois a partir dai, em 2009 foram campeões, por duas vezes e com a chegado do Vítor foram campeões mais 3 anos seguidos, ou seja 5 anos consecutivos na Charneca da Caparica, que é a sua casa mãe.

Característica destes pombos… são muito dóceis com os tratadores

IMG_7867

Depois da junção das 3 colonias, das entradas dos primeiros pombos, da primeira seleção, entraram apenas 3 pombos nos últimos anos,  que vieram do amigo Fortunato, uma delas ate foi logo para a reprodução e com excelentes resultados. Esta amizade entre a equipa JAC e o Fortunato tem sido uma simbiose, na qual todos se sentem satisfeitos, os dois pombais já forneceram, inúmeros pombos com muita qualidade.

Passaram ao longo dos anos varias etapas na columbofilia e presentemente estão a começar uma nova. Até há bem pouco tempo apareceu uma bactéria resistente no pombal, difícil de detectar e muito mais difícil de eliminar, que durante algumas campanhas prejudicou o desempenho desportivo. Quando finalmente foi diagnosticada, a maioria dos pombos ou foram eliminados ou passaram à reprodução e começaram tudo de novo, os tratamentos eram agressivos e os que não ficaram do mal, foram se com a cura.

A Borrachada de 2018…

IMG_7869

Actualmente , nesta nova etapa pensamos todos que o problema esta ultrapassado e é chegado o momento de colocar a bola na frente. Nos últimos anos entra também na equação um novo amigo que muito tem contribuído para este arranque da nova etapa, que é: Asas de Albufeira, na pessoa do sr António Bacalhau.

9394332

Falando em amigos, voltamos ao Fortunato, aproveitamos que estava presente durante a entrevista para lhe perguntarmos afinal que pombos são estes, por si oferecidos, que fizeram a diferença ali na charneca? Respondeu-nos que são os pombos do seu pombal…(seu maroto) com mais alguns via JAC. Percebemos que existe aqui um intercâmbio intenso de longa data. Disse-nos que não compra pombos a não ser para ajudar as colectividades…diz nos que não tem Fabrys, nem simons nem lescaliers, tem pombos que encesta e guarda os que vêm na frente… a historia que queríamos ver contada era precisamente de onde tinham nascido os primeiros pombos que vieram de sua casa ajudar e muito ao grande sucesso dos JAC, mas o Abílio mais à frente contou nos tudo.

Corredor frontal nos pombais de voo

IMG_7870

Quanto aos melhores pombos a nível distrital a equipa JAC  já teve o melhor pombo no campeonato Distrital Geral,  Meio Fundo e Velocidade, sendo que o “66” foi o melhor de todos, foi uma vez anilha de ouro distrital e no ano seguinte, anilha prata distrital…espectacular… a par com a “55” que venceu 3 anilhas também a nível distrital, nomeadamente no fundo… chegando mesmo a ser a melhor pomba a nível Nacional.

Mais um exemplo de cumplicidade…

IMG_7874

O Abílio fala-nos um pouco desta geração de pombos:

O primeiro pombo que fotografamos de 2007, acasalado com a “59” uma fêmea vinda do amigo Fortunato, reproduziram os restantes pombos que temos nas fotos, todos eles filhos deste casal. A “59” apareceu da seguinte forma, foi uma oferta ao Fortunato por parte de Maximino Cardoso, de Vialonga que lhe ofereceu dois ovos de onde nasceu o 12440 um macho azul que em 6 provas de Meio fundo ganhou 4 primeiros, um 2º e um 12º num dia que caiu a anilha de borracha para o meio das grades e se geou alguma confusão, e perca de tempo e a “12458” uma fêmea extraordinária a voar de Fundo. Por grande amizade ao pai de Vítor Carocha, fez lhe o favor de lhe oferecer a dita pomba. É daqui que vem a “59”.

IMG_7876

O macho de 2007 é ainda um neto do “57” do Trindade que tinha vencido uma anilha de ouro cruzado a uma fêmea que era a 43 de 1989 e que em 1991 o pior prémio que ela obteve no distrito foi um 39, outra anilha de ouro, que entra nesta árvore geneologica, estes eram os avós paternos, enquanto a mãe do macho de 2007 era uma fêmea oferecida pelo João Costa, linha Álvaro Silva dos penas Brancas e sentinelas. Assim fica enquadrada esta dinastia… daqui para a frente em cada ninho, encontramos um filho ou um neto deste Casal, isto no pombal de reprodutores.

2524183

Normalmente a equipa JAC tem sempre 8 a 9 casais de reprodutores mas com a situação sanitária que aconteceu recentemente, para fazerem face à perca de tantos efectivos para a doença, aumentaram um pouco esse numero, que chega presentemente a cerca de 15 casais. Anualmente fazem uma única equipa de cerca de 130 pombos para começarem o campeonato, (entre novos e velhos).

Chegam a brigar por um lugar no ombro do Vítor…

IMG_7878

Escolheram a viuvez como método, apostando tanto nos machos como nas fêmeas. Voam duas vezes por dia e nos pombais de alimentação e chegada, durante a semana não existe qualquer pombo a dormir. Comem duas vezes ao dia à excepção da altura da criação, nesses meses comem 3 vezes ao dia. Treinos em linha sempre que é possível, dependendo do tempo disponível assim programam as semanas, mas acham que são de extrema importância.

Pombal de machos

IMG_7880

Os objectivos passam primeiramente por trabalhar para o amanha, ir atrás do  perdido, e como estão habituados a ganhar, a médio prazo vão lutar para esse regresso em pleno.

IMG_7884

Foi uma visita muito interessante, numa tarde solarenga com temperaturas elevadas, mas o termómetro esteve em alta não só pelas condições meteorológicas, mas acima de tudo pela qualidade que pudemos manusear nos pombos… verdadeiramente não vimos pedigrees, mexemos foi em pombos que têm na sua árvore geneologica muitos primeiros prémio, muitas anilhas ganhas, a um nível interessante. Depois seleccionando a este nível os resultados acontecem.

2524143

Nesta campanha que se aproxima, tudo deve voltar ao normal a nível sanitário, até porque os borrachos de 2017 já voaram alguns treinos mais longos e concursos de yearlings, nos quais apresentaram boas prestações, o que deu uma nova moral a equipa.

IMG_7886

Sem dúvida que a relação dos columbofilos com os seus atletas é algo que hoje em dia em Portugal não é muito comum. Aproveito para contar uma historia: numa ida recente à Bélgica visitei o meu amigo Sebastien Casaert e ao chegarmos a casa dele e aos pombais, senti a falta do Hugo, seu filho e já columbófilo… fomos pé ante pé e fomos observar o rapaz no pombal dos borrachos deitado na palha no chão, dentro do pombal a interagir com os futuros atletas…ao fim ao cabo brincando com eles… esta relação é fundamental.

IMG_7895

Esta forma de estar em Portugal não tem muita expressão… quando dizemos que o pombo regressa a casa, ao ninho ao seu parceiro e ao seu dono… como podemos pensar que regressam para nós se não mantemos qualquer relação com eles… mas na equipa JAC é uma realidade esta proximidade.

IMG_7898

Secção onde reproduzem os melhores casais

IMG_7899

Mais um exemplo de amizade…

IMG_7903

E quase… quase a terminar, não podemos deixar de colocar esta foto que é especial, com o Abílio, o amigo Mário Gonçalves, José João, Vítor e o sr Fortunato da Granja… uma amizade de muito anos, verdadeira de muita cumplicidade e partilha.

IMG_7962

A linhagem JAC assente em muito da Pomba do amigo Fortunato e hoje em dia muitos dos melhores pombos do Fortunato já foram, por sua vez da Charneca da Caparica da equipa JAC.

IMG_7966

A tarde chegou ao fim, ainda houve vagar para um refresco para a viagem, que digamos que também não era para longe…. mas como a columbofilia mais a serio são 365 dias por ano, havia chegado a hora de tratar da colónia em Fernão Ferro. Desejamos a maiores felicidades a todos, esperando que este ano possam alcançar todos os vossos objectivos e quanto aos nossos leitores fiquem atentos porque desde que cheguei a Setúbal que tenho ouvido falar dos JAC, e não tenho dúvidas que vamos continuar a ouvir, fiquem atentos, não para ficarem a apreciar pedigrees ali ao serão no sofá ou em frente ao computador, mas para analisar boas prestações e excelentes marcações.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: